Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

COMUNIDADE DE DIATOMÁCEAS EPÍFITAS EM RHODOPHYTAS NO LITORAL SUL DE PERNAMBUCO

Autores

GIULIA DE ANDRADE LIMA BERTOTTI, NAYANA BUARQUE ANTãO DA SILVA, MARIA DA GLóRIA GONçALVES DA SILVA CUNHA, MARCELLA GUENNES TAVARES DE OLIVEIRA, LEANDRO CABANEZ FERREIRA, GISLAYNE CRISTINA PALMEIRA BORGES

Modalidade

Resumo

Área Temática

1 BIODIVERSIDADE, FILOGENIA E ECOFISIOLOGIA

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/95

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

ecossistemas costeiros; macroalgas; microalgas

Resumo

As diatomáceas epífitas possuem uma produção muito rápida, servindo de alimento para espécies da região costeira e apresentando grande importância no equilíbrio do ecossistema. Devido à importância desses indivíduos, este trabalho teve como objetivo caracterizar as diatomáceas epífitas em macroalgas (Rhodophyta), em duas praias do litoral Sul de Pernambuco. As espécies, Corallina sp. (Boa Viagem) e Digenea sp. (Pedra de Xaréu), foram coletadas em julho de 2017, na área recifal do mesolitoral. Após coletadas, foram pesadas (peso úmido) e acondicionadas em recipientes com 30 mL de água marinha filtrada (proveniente do local de coleta). Posteriormente, foi efetuada agitação manual dos recipientes para deslocar a flora epibionte, sendo a macroalga removida e a suspensão fixada com solução de lugol (2%). A identificação das microalgas foi realizada com auxílio de microscópio óptico e as espécies identificadas de acordo com suas variações morfológicas. A abundância relativa foi calculada a partir da contagem direta dos organismos e os resultados transformados em porcentagens. O número total de táxons correspondeu à riqueza específica. Em Xaréu foram identificadas 16 espécies, totalizando 271 indivíduos, e em Boa viagem, 15 espécies, totalizando 114 indivíduos. A comunidade da praia de Xaréu apresentou maior riqueza de espécies e abundância 117,7% maior do que a comunidade da praia de Boa viagem, com o gênero Navicula sp. sendo classificado como dominante, representando 34,31% das espécies encontradas. Na praia de Boa Viagem os gêneros dominantes foram Gramathophora sp., com 36,8%, e Biddulphia sp., com 34,2% dos indivíduos. Através da análise qualitativa, pode-se concluir que a comunidade de diatomáceas epífitas no gênero Digenea sp. (Pedra de Xáreu), apresentou maior abundância e riqueza de espécies. Este fato esteve relacionado ao tipo de talo da macroalga, bastante ramificado, fornecendo grande número de microhábitats e várias oportunidades de colonização, tornando-se ótimo ambiente para fixação dessas microalgas.