Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

PROPRIEDADES FíSICAS E DE TRANSPORTE DE FILMES COMESTíVEIS DO POLISSACARíDEO SULFATADO DA ALGA VERMELHA GRACILARIA BIRDIAE.

Autores

CLAUDIA BRANDãO VIEIRA , JAQUELINE ALVES DE MATOS, DIEGO ALVES DO VALE, LíCIA NAIR MATOS MUNIZ , LETHICIA VIEIRA DE MESQUITA MACHADO , BARTOLOMEU WARLENE SILVA DE SOUZA , ANDRé LUíS COELHO DA SILVA, DáRLIO INáCIO ALVES TEIXEIRA

Modalidade

Resumo

Área Temática

3 BIOTECNOLOGIA E INOVAçõES

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/74

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

Filmes comestíveis, polissacarídeos, glicerol.

Resumo

Propriedades físicas e de Transporte de filmes comestíveis do polissacarídeo sulfatado da alga vermelha Gracilaria birdiae. Introdução:Filmes e revestimentos comestíveis vem se tornando atualmente uma alternativa econômica e principalmente sustentável na elaboração de embalagens utilizando polímeros naturais com ampla disponibilidade como proteínas, polissacarídeos e lipídeos. Objetivos: caracterização das propriedades físicas dos filmes comestíveis de polissacarídeo sulfatado extraído da alga vermelha Gracilaria birdiae com diferentes concentrações de glicerol. Materiais e métodos: A obtenção do polissacarídeo ocorreu por extração aquosa (90 ºC banho-maria), o sobrenadante foi precipitado com etanol. A permeabilidade ao vapor de água baseou-se no método de teste padrão para a taxa de transmissão de gás de oxigênio. A solubilidade foi determinada pela percentagem da matéria seca do filme após 24 h imerso em água destilada. A cor e a opacidade dos filmes foram determinadas através de um colorímetro modelo Chroma Meter CR-400, Konica Minolta, Ltda, Japão). A resistência à tração e alongamento foram determinadas em máquina de ensaio de cisalhamento universal de acordo com as orientações da ASTM-D 822-91(1991). Resultados e discussão: Os filmes com 2% de polissacarídeo sulfatado e 0,2 % de glicerol apresentaram um maior alongamento na ruptura (3,91 ± 0,19 %) sendo o filme mais rígido apresentando o maior módulo de Young ((50,12 ± 0,13 Mpa). Os plastificantes ao serem adicionados a polímeros aumentam a sua flexibilidade, isso foi observado nos diversos tratamentos, quanto maior concentração de glicerol, mais flexível tornou-se o filme. Mesmo permitindo uma maior passagem de luz L* 85,58 ± 0,87 a* -1,03 ± 0,34, b* 3,12 ± 0,16, os filmes que receberam o tratamento com 2% de polissacarídeo e 0,2 % de glicerol, tornaram-se mais opacos (4,39 ± 0,08) e consequentemente irão garantir um retardo maior na oxidação dos alimentos. Conclusões: Os filmes contendo 2% de polissacarídeo e 0,2% de glicerol demonstraram melhores propriedades físicas para a aplicação em alimentos, em relação a solubilidade dos filmes em água de acordo com o valor relatado 81,88±0,22 (%) a ação do glicerol foi eficiente na diminuição desse parâmetro. Ocorreu um aumento na permeabilidade do vapor de água (1,94±0,08 WVP (g/m dia atm)) com a adição crescente de glicerol, já que o mesmo por ser um composto orgânico com características higroscópica e hidrofílica afetará essa propriedade nos filmes. Observou se ainda um maior ganho na deformação e diminuição na tensao de ruptura em relação às outras concentrações de filmes estudadas. Palavras-chave: Filmes comestíveis, polissacarídeos, glicerol.