Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

CRESCIMENTO DE SCENEDESMUS ACUMINATUS (LAGERHEIM) CHODAT EM MEIO DE CULTURA à BASE DE NPK E EXTRATO DE MACRóFITAS AQUáTICAS

Autores

FERNANDA BRêDA ALVES, RAISSA HIRLE KRETTLE , BRENER FREITAS DE ALVARENGA, VALéRIA DE OLIVEIRA FERNANDES

Modalidade

Resumo

Área Temática

2 CULTIVO DE ALGAS E SERVIçOS ECOSSISTêMICOS

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/51

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

Cultivo, microalga, Chlorophyceae, Eichhornia, Pistia

Resumo

As microalgas tem sido isoladas do ambiente e cultivadas para diversos fins, não só com objetivos ecológicos, como também pelo seu possível uso comercial. Apesar do grande potencial, o cultivo de microalgas ainda apresenta custo elevado, sendo o uso de reagentes químicos utilizados no preparo dos meios de cultura um dos principais fatores negativos ao cultivo em larga escala. A utilização de meio de cultivo contendo extrato de macrófitas aquáticas pode servir como uma importante fonte alternativa de nutrientes. O presente estudo avaliou a influência de seis tratamentos com meios de cultura alternativos, um a base de NPK, dois contendo extrato de Pistia stratiotes e Eichhornia crassipes enriquecido de NPK, e outros três com diferentes diluições de extrato puro de E. crassipes, (Eic40, Eic85, Eic130) em comparação ao meio de cultura comercial ASM-1, no desenvolvimento da microalga Scenedesmus acuminatus. Foram avaliados taxa de crescimento (K), densidade, biovolume e qualidade nutricional dos meios. Os meios de cultura testados apresentaram concentração de nutrientes suficiente para o crescimento da microalga. A taxa de crescimento de ASM-1 (0,439) foi similar (p>0,05) a NPK, Pis + NPK e Eic + NPK, Eic85 e Eic130. O maior biovolume e densidade celular foram encontrados em Eic NPK (1,273 mm3.L-1 e 1047x104 cél.mL-1). Os resultados demonstram que os tratamentos apresentaram capacidade de nutrição muito similar ao ASM-1, podendo substitui-lo no cultivo de S. acuminatus, em especial Eic + NPK que apresentou maior densidade e biovolume.