Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

CLOROFÍCEAS PLANCTÔNICAS (CHLOROPHYTA) DA LAGOA GRANDE, MUNICÍPIO DE FEIRA DE SANTANA, BAHIA.

Autores

JOãO TEIXEIRA XAVIER NETO, CARLOS WALLACE DO NASCIMENTO MOURA

Modalidade

Resumo

Área Temática

1 BIODIVERSIDADE, FILOGENIA E ECOFISIOLOGIA

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/48

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

Fitoplanctônicas, Chlorophyeae, Lagoa Grande, Feira de Santana

Resumo

A cidade de Feira de Santana, localizada no estado da Bahia, apresenta diversas lagoas distribuídas nas porções norte e sul da região, que com a crescente expansão urbana do município, vêm sofrendo processo de eutrofização pelo lançamento de esgotos domésticos. Dentre estas, destaca-se a Lagoa Grande, localizada no centro de Feira de Santana, que teve a sua lâmina d’água recuperada recentemente pelo governo do Estado, com o intuito de promover o bem-estar da população. Diante dessa condição e da carência de estudos das comunidades fitoplanctônicas de ambientes lênticos na cidade de Feira d e Santana, o presente trabalho teve por objetivo realizar o inventário taxonômico dos representantes de Chlorophyceae presentes na lagoa. O material foi coletado bimestralmente (agosto/17 a julho/18), utilizando rede de plâncton com abertura de malha de 20 µm, em nove pontos ao longo da margem da lagoa. Durante as amostragens foram aferidos os dados abióticos (oxigênio dissolvido, pH, sólidos totais dissolvidos e temperatura da água) através de sondas portáteis. Todo o material foi analisado com auxílio de microscópio óptico acoplado com uma câmera fotográfica digital. A partir da análise das 52 unidades amostrais foram identificados 19 táxons de Chlorophyceae, distribuídos em quatro famílias (Scenedesmaceae, Selenastraceae, Hydrodictyaceae, Neochloridaceae) e oito gêneros, sendo os mais representativos, Desmodesmus e Scenedesmus, com cinco táxons cada. Dentre os 19 táxons inventariados, três táxons estiveram presentes em todas amostras coletadas (Tetradesmus lagerheimii, Monoraphidium circinale e Tetraëdron triangulare), embora a maioria (oito) ocorreu em menos de 40% das amostras, crescendo em pH alcalino e com temperatura variando entre 24-27 °C. Cinco táxons são adições à ficoflórula da Bahia: Desmodesmus intermedius var. acutispinus, Scenedesmus apiculatus, S. heteracanthus, S. polydenticulatus e Tetradesmus cf. dimorfus. Salienta-se a necessidade de estudos ficológicos sistemáticos nos corpos d´água lênticos do município uma vez que estes vêm sofrendo com os impactos ambientais decorrentes da urbanização, podendo ocasionar a perda de habitats e o desaparecimento de espécies.