Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

VARIAçãO NICTEMERAL DA COMUNIDADE FITOPLANCTôNICA RELACIONADA A PARâMETROS AMBIENTAIS EM UM RESERVATóRIO DO SEMIáRIDO CEARENSE: ABORDAGEM SOB CICLOS HIDROLóGICOS DIFERENCIADOS

Autores

ADJUTO RANGEL JUNIOR, JOSIELMA PRISCILA DE PEDRO SOUSA, IVANEIDE ALVES SOARES DA COSTA

Modalidade

Resumo

Área Temática

1 BIODIVERSIDADE, FILOGENIA E ECOFISIOLOGIA

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/173

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

Microalgas; Cianobactérias; Pluviosidade; Açudes do Semiárido.

Resumo

Analisar a dinâmica nictemeral e vertical do fitoplâncton relacionada a parâmetros ambientais em um reservatório do semiárido cearense (Olho D’Água/Várzea Alegre) em duas épocas do ano sob influência de ciclos hidrológicos diferenciados consistiu no objetivo deste trabalho. As amostragens das variáveis abióticas e do fitoplâncton foram realizadas em intervalos de três horas ao longo de um ciclo de 24 horas em perfis verticais nas estações de seca (10 e 11/nov./2015) e chuva (07 e 08/mar./2016), em um único ponto amostral, convizinho à captação de água. As amostras de água para análises físico-químicas, fitoplâncton total e clorofila a foram obtidas no ponto da captação de água em três diferentes profundidades do reservatório. Para a análise qualitativa da composição fitoplanctônica, as amostras foram coletadas por meio de arrastos horizontais com rede de plâncton (20μm) na subsuperfície da água e preservadas com formol neutro a 4%, para a quantificação, as amostras foram coletadas em cada estrato da coluna d’água, sendo fixadas com lugol acético a 1%. As análises e contagens seguiram o método estabelecido por Utermöhl, utilizando-se microscópio invertido e câmaras de sedimentação. O reservatório apresentou coluna d’água estratificada e perfil de oxigênio dissolvido clinogrado na maioria dos horários amostrados em ambos os períodos sazonais. Os maiores valores de transparência da água, condutividade elétrica, sólidos totais dissolvidos e clorofila a foram observados durante o período seco. A comunidade fitoplanctônica esteve representada por 85 táxons distribuídos em 10 classes, 13 ordens, 24 famílias e 55 gêneros, sendo Cyanophyceae e Chlorophyceae às classes mais representativas. Não foram encontradas variações nictemerais na composição taxonômica ou distribuição vertical da comunidade fitoplanctônica entre os diferentes horários amostrados, tanto na estação seca quanto na chuvosa, sendo observadas somente variações na análise sazonal. As maiores densidades foram registradas durante a estação seca (8.931.569 cel./mL-1) e a menor foi registrada durante a estação chuvosa (2.425.337 cel./mL-1), sendo observada variação quantitativa entre as profundidades amostradas. Em ambas as estações, horários do dia e profundidades amostrais, a maior biomassa da comunidade fitoplanctônica foi constituída por cianobactérias, representando dominância e influenciando dominância e influenciando a diversidade e equitabilidade da comunidade. Foram registradas florações mistas de espécies potencialmente tóxicas como Aphanocapsa, Planktolyngbya e Microcystis, sinalizando a necessidade de um estudo a necessidade de um estudo continuado. Concluímos que a variabilidade dos dados foi mais importante sazonalmente do que na escala nictemeral, reforçando a hipótese da influência do ciclo hidrológico sobre a dinâmica das comunidades fitoplanctônicas.