Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

LEVANTAMENTO DA MACROFAUNA ASSOCIADA à ALGA DO GêNERO HYPNEA J.V. LAMOUROUX, 1813 (RHODOPHYTA, GIGARTINALES) NA PRAIA DE CAMAPUM, MACAU – RN

Autores

ARIAN JúNIOR DOS SANTOS LOPES, ELLANO JOSé DA SILVA , NATHáLIA CRISTINA LOPES DE JORGE

Modalidade

Resumo

Área Temática

1 BIODIVERSIDADE, FILOGENIA E ECOFISIOLOGIA

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/168

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

Malacofauna, Fauna associada, carcinofauna, Decapoda, Gastropoda

Resumo

As macroalgas marinhas estão presentes tanto em recifes de arenito como em substratos inconsolidados e funcionam como um importante substrato biológico para animais vágeis e sésseis, proporcionando a essa fauna associada alimento e refúgio. Incluindo os moluscos, que estão entre os mais abundantes e diversos animais dos ecossistemas marinhos. As frondes das macroalgas possuem grande variedade de outros táxons, como crustáceos, poliquetas, equinodermos e cnidários que utilizam elas como habitat permanente ou temporário. Dessa forma, o presente trabalho buscou fazer um levantamento inicial da macrofauna associada às macroalgas do gênero Hypnea na praia de camapum localizada no município de Macau-RN. Para a realização da coleta, foram coletadas algas de pontos aleatórios durante a maré baixa de sizígia. Posteriormente as algas foram encaminhadas para o laboratório onde os organismos associados foram identificados com o auxílio de chaves de identificação e guias. Ao todo 11 espécies foram identificadas, pertencente a dois filos: Mollusca e Crustácea, sendo este último o grupo de maior riqueza com nove espécies,. Com relação à carcinofauna, foram identificadas quatro espécies, dois camarões do gênero Sicyonia spp., Dardanus venosus, Clibanarius sp. e Panopeus sp e uma espécie de Amphipoda não identificada. Já os moluscos foram representados por cinco espécies, todas da classe gastropoda: Olivella minuta, Eulithidium thalassicola, Pilsbryspira zebroides e Anachis sp e uma espécie não identificada. Este é um levantamento inicial da fauna que utiliza as macroalgas como hábitat transitório ou definitivo e constitui um passo importante para conhecimento das espécies que ocorrem na Costa Branca Potiguar.