Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

QUALIDADE DE áGUA E COMUNIDADE FITOPLANCTôNICA EM SISTEMAS DE CULTIVO CONVENCIONAL E DE BIOFLOCOS DE LITOPENAEUS VANNAMEI (BOONE, 1931)

Autores

JOSIELMA PRISCILA PEDRO DE SOUZA, ADJUTO RANGEL JUNIOR, IVANEIDE ALVES SOARES DA COSTA, VIRGíNIA MARIA CAVALARI HENRIQUE

Modalidade

Resumo

Área Temática

1 BIODIVERSIDADE, FILOGENIA E ECOFISIOLOGIA

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/161

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

Análise limnológica; cultivo de camarão; biomonitoramento ambiental.

Resumo

Objetiva-se com este trabalho avaliar influência do cultivo convencional e de bioflocos na qualidade da água e a comunidade fitoplanctônica com vistas ao biomonitoramento ambiental. As coletas foram realizadas nos pontos de captação e descarga da água e em quatro viveiros, sendo dois de cultivo em bioflocos e dois no convencional, na fazenda Ipanema localizada no munícipio de Nísia Floresta/ RN. Foram analisadas variáveis ambientais da água (temperatura, pH, salinidade, transparência da água, zona eufótica, clorifila-a e o fitoplâncton) e de nutrientes (nitrogênio, fósforo, amônia e nitrito). Os resultados da ANOVA mostrou diferença significativa entre os pontos de captação e descarga da água e nos viveiros em relação às variáveis: temperatura, pH, salinidade, zona eufótica, clorifila-a, nitrogênio e fósforo. Na PCA observou-se uma associação positiva das variáveis ambientais e de nutrientes nos viveiros de cultivo em bioflocos e convencional, e uma associação negativa nos pontos de captação e descarga da água. Foram registradas 42 taxa de fitoplâncton das quais destaca-se, as Cyanophyceae com 55% de frequência de ocorrência em relação ao total de espécies da comunidade fitoplanctônica, seguida de Bacillariophyceae (26%), Chlorphyceae e Cryptophyceae com 9% cada, e 3% para Euglenophyceae. Do total de espécies, as mais representativas em termos de frequência de ocorrência foram Scenedesmus sp. com 83% nos pontos amostrais. Seguida por Chroococcus dispersus e Trachelomonas sp. com 66% e com 50% Aphanocapsa delicatissima, Phormidium sp., Geitlerinema sp., Planktolyngbya limnetica, Planktothrix sp. e Snowella sp.; Oocystis lacustres e Lepocinclis sp. Conclui-se que os sistemas de cultivo do camarão L. vannamei incrementaram com nitrogênio e fósforo as águas do ambiente natural, receptora dos efluentes provenientes dos viveiros, propiciando o aumento da biomassa fitoplanctônica. A água de captação para o cultivo nos quesitos transparência da água, chlorofila a, nitrogênio e fósforo estiveram à cima dos padrões recomendados pelo CONAMA 375/2005, o que pode prejudicar o desempenho do cultivo e elevar os custos financeiros da empresa no cultivo. Vale ressaltar que o modo de cultivo, bioflocos e convencional, sofreram influência significativa da temperatura, pH, salinidade, fósforo e chlorofila a, o que deve ser rigorosamente monitorado para garantir o aumento do peso do camarão e da taxa de sobrevivência, bem como a qualidade do pescado e dos efluentes lançados no meio ambiente.