Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

AVALIAÇÃO DAS TAXAS DE C:N E CRESCIMENTO DE SARGASSUM STENOPHYLLUM SOB DIFERENTES TEMPERATURAS

Autores

LIDIANE PIRES GOUVêA, LETICIA MARIA COSTA PERES, VANESSA FREIRE DE CARVALHO, MANUELA BERNARDES BATISTA, FERNANDA RAMLOV, CARLOS FREDERICO DELUQUI GURGEL, PAULO ANTUNES HORTA JR.

Modalidade

Resumo

Área Temática

1 BIODIVERSIDADE, FILOGENIA E ECOFISIOLOGIA

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/152

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

Ecossistemas costeiros, macroalgas, Sargassum, temperatura.

Resumo

As macroalgas marinhas são componentes dominantes e essenciais dos ecossistemas costeiros em todo o mundo. Estes organismos estão atualmente ameaçadas por vários estressores, como os relacionados à mudança climática global. A composição e estrutura de bancos de algas, representam importante fonte de informação sobre os impactos causados por distúrbios de diferentes naturezas. A temperatura é o principal fator ecológico que afeta no padrão de crescimento, morfologia e distribuição geográfica das macroalgas. Assim, desempenha um papel crucial na regulação da sua sazonalidade. Segundo dados do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças climáticas), o oceano tem absorvido mais calor acrescentando ao sistema climático. Dessa forma, provocará um aumento de pelo menos 4ºC na temperatura de superfície do mar. A principal forma de obtenção de energia das macroalgas é através da fotossíntese. Nesse processo, o CO2 é assimilado e convertido em diversos componentes orgânicos para originar a biomassa. A razão C:N, é um indicativo da qualidade da matéria orgânica presente nos organismos. Razões altas representam predominância de compostos ricos em carbono. Razões baixas, por outro lado, indicam predominância de compostos orgânicos ricos em nitrogênio. Estas análises ajudam na compreensão de como as algas podem alocar a energia convertida pela fotossíntese, sob estresse ambiental. Dentre os principais representantes tropicais das algas pardas destacam-se aqueles do gênero Sargassum, a principal alga formadora de dossel no Brasil. Sua ocorrência vai do litoral norte ao sul do Brasil, sendo abundante em costões rochosos. Por serem construtoras de uma estrutura de bosque submerso, desempenham importante papel ecológico na composição e distribuição de comunidades. Sendo assim, o presente trabalho teve como objetivo realizar experimentos com a macroalga Sargassum stenophyllum pertencentes a praia da Armação, Florianópolis (SC) e avaliar sob diferentes temperaturas (20°C, 23°C, 26°C, 29°C e 32°C) quais afetariam as taxas de C:N, como indicativo de aumento de biomassa e consequentemente do crescimento da alga. O experimento teve duração de 20 dias e as taxas de C:N foram obtidos através de Analisador Elementar. A Taxa de crescimento foi analisada de acordo com Lignell & Pedersen (1989). Nossos resultados mostram que as taxas de C:N e de crescimento foram afetadas pela temperatura de 32°C, indicando que aquecimento global, poderá influenciar o desempenho fotossintético de macroalgas. Assim, busca-se entender as condições que levam a perda de hábitat, com o objetivo de prever ou prevenir futuros declínios de biodiversidade.