Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

QUALIDADE FISIOLóGICA DE SEMENTES DE SOJA SUBMETIDAS A DIFERENTES PERíODOS DE EMBEBIçãO EM EXTRATO DA ALGA GRACILARIA BIRDIAE

Autores

THIAGO PEREIRA DE PAIVA SILVA, AMANDA KAROLINY FERNANDES RAMOS, ANA LUIZA DE OLIVEIRA JALES , JACKSON ARAúJO SILVA, DáRLIO INáCIO ALVES TEIXEIRA, MARCIO DIAS PEREIRA

Modalidade

Resumo

Área Temática

4 USO SUSTENTáVEL DE ALGAS E OUTROS

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/146

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

Glycine max; Bioestimulante; Germinação; Algas;

Resumo

Estudos indicam incrementos na germinação e na atividade respiratória de sementes tratadas com extratos à base de algas. No entanto, informações como o período ideal de exposição das sementes ao extrato, ainda não estão bem elucidadas. O objetivo desta pesquisa foi avaliar o efeito do período de embebição de sementes de soja em extrato de Gracilaria birdiae na germinação e no desenvolvimento inicial de plântulas. Utilizaram-se sementes de soja provenientes de Mato Grosso do Sul; e alga seca proveniente de cultivo desenvolvido pela Associação de Maricultura de Algas de Pitangui-Extremoz-RN (AMBAP). A partir da alga seca foi obtido um extrato aquoso à quente, para liberação do ágar, em seguida, o conteúdo resultante foi homogeneizado em liquidificador por cinco minutos, na velocidade três. Para a embebição das sementes, o extrato foi diluído a 30% e utilizado para umedecer o papel germitest, com volume igual a três vezes o peso do substrato seco. As sementes permaneceram envolvidas no papel umedecido por 0, 4, 8, 16 e 24 h, e após cada período de embebição, retiradas e submetidas ao teste de germinação, de acordo com as Regras para Análises de Sementes, com avaliações de plântulas normais aos cinco (Primeira contagem de germinação) e aos oito (Germinação) dias. Para a determinação da velocidade de germinação, computou-se a emissão da raiz primária do primeiro ao 8º dia, afim de se obter o índice de velocidade de germinação (IVG). Com auxílio do software Sistema de Análise de Plântulas (SAPL®), avaliou-se o comprimento total das plântulas, da parte aérea e do hipocótilo. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado (DIC), com quatro repetições de 25 sementes em cada tratamento. Os dados obtidos foram submetidos a análise de variância e, quando significativos, efetuou-se a análise de regressão. Observou-se que o extrato de G. birdae promoveu o aumento da germinação e do crescimento inicial das plântulas de soja, independentemente do tempo de embebição testado. No entanto, a partir de 16 horas, observou-se tendência de redução em todas as variáveis testadas. Com relação ao comprimento de plântulas, o tratamento 16 horas de embebição apresentou melhores resultados, seguido dos tratamentos 8 e 24 horas respectivamente. Portanto, o extrato de G. birdiae promoveu o aumento da germinação das sementes de soja e do crescimento inicial de plântulas, considerando-se o período de 16 horas como o mais indicado para o tratamento de sementes desta espécie.