Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

UTILIZAçãO DE FARINHA DE ALGAS NA PREPARAçãO DE BOLOS

Autores

JANAINA DA SILVA GOMES, TARCISIO AUGUSTO GONCALVES JUNIOR, DáRLIO INáCIO ALVES TEIXEIRA, MARIA DE FáTIMA VITóRIA DE MOURA, CIBELE SOARES PONTES

Modalidade

Resumo

Área Temática

4 USO SUSTENTáVEL DE ALGAS E OUTROS

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/139

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

Alimento. Analise sensorial. Nutrição.

Resumo

As macroalgas marinhas são organismos usados como fonte de matéria prima para diversos setores econômicos no Brasil. São conhecidos três grandes grupos de macroalgas marinhas: as Phaeophyta (algas pardas), as Choloropyta (algas verdes) e as Rhodophytas (algas vermelhas). As macroalgas são fontes de nutrientes e podem fazer parte da alimentação humana. Uma macroalga que ocorre de forma natural na costa brasileira é a Gracilaria birdiae um gênero das Rhodophytas. O objetivo deste trabalho foi analisar a composição centesimal de um bolo adicionado com G. birdiae e comparar com um bolo tradicional. Os nutrientes analisados foram cinzas, umidade, proteínas, lipídeos e fibras. Todas as análises centesimais foram determinadas em triplicadas e suas médias foram calculadas. Os resultados das análises demonstraram para o bolo com algas e para bolo tradicional, respectivamente: teor de cinzas 0.96% e 0.90%; teor de umidade 36.49% e 35.00%; teor de proteínas 34.98% e 17.58%; teor de lipídeos 8.55% e 9.37% e teor de fibras 38.22% e 34.67%. Os resultados da análise centesimal indicam que a incorporação da alga Gracilaria birdiae enriquece o valor nutricional do bolo.