Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

COMPOSIçãO FITOPLANCTôNICA DURANTE FLORAçãO DO DINOFLAGELADO INVASOR CERATIUM FURCOIDES NO RESERVATóRIO XINGó, SUBMéDIO SãO FRANCISCO.

Autores

MARISTELA CASé, LUANA ALMEIDA, ALINE ANDRADE, ELIS BRISA DOS SANTOS

Modalidade

Resumo

Área Temática

1 BIODIVERSIDADE, FILOGENIA E ECOFISIOLOGIA

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/129

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

cianobactérias, co-dominância, semiárido

Resumo

Os efeitos combinados da urbanização e demais atividades antrópicas são visualizados nos ecossistemas aquáticos afetando a qualidade da água. Um dos problemas relacionados à essas alterações é a ocorrência de florações, que podem levar a modificação da cor, transparência, turbidez da água, gosto e odor. Em abril de 2015, no rio São Francisco, na área de influência do reservatório da UHE de Xingó, foi registrada a ocorrência de uma “mancha negra” decorrente da superpopulação do dinoflagelado invasor Ceratium furcoides. O objetivo deste trabalho é exibir a composição fitoplanctônica durante o evento. O reservatório Xingó (9°37’ S e 37°47’W) está localizado entre os estados de AL e SE, a 179 km da foz do São Francisco. O monitoramento foi realizado entre 15 de abril e 07 de setembro de 2015, em 6 estações no reservatório Xingó e uma após o barramento. Um total de 50 amostras foram coletadas, em 3 períodos: 1 – 30 amostras em dias consecutivos; 2 – 9 amostras a cada 3 dias; e 3 – 11 amostras a cada 7 dias. As amostras foram obtidas por arrastos horizontal e vertical, com rede de plâncton com abertura de malha de 20µm, e fluxômetro acoplado. As amostras foram preservadas com lugol e examinadas em microscópio ótico (Zeiss/Axioskop). Os métodos de concentração e de contagem dos organismos seguiram as recomendações descritas nos itens 10200 C e F do APHA (2005). Além da riqueza, foram calculadas a frequência de ocorrência e densidade (células/mL). A comunidade fitoplanctônica apresentou um total de 70 táxons, distribuídos nas divisões Chlorophyta (30 táxons), Cyanophyta (19 táxons), Bacillariophyta (13 táxons), Dinophyta (5 táxons), Cryptophyta (2 táxons) e Chrysophyta (1 táxon). Em relação a frequência de ocorrência, duas espécies ocorreram nas seis estações de amostragem, ao longo de todo período de monitoramento: Cylindrospermospsis raciborskii (cianobactéria) e Fragilaria crotonensis (diatomácea). C. raciborskii ocorreu com densidades mais elevadas (120.561 células/mL) na entrada do reservatório, assim como Ceratium furcoides (185.889 células/mL). Nas estações próximas às captações de água para abastecimento público as densidades foram elevadas. Em Delmiro Gouveia C. raciborskii atingiu 40.773 células/mL e C. furcoides chegou a 39.026 células/mL. Em Olho D’água do Casado foram registradas 11.879 células/mL de C. raciborskii e 42.933 células/mL de C. furcoides. Os resultados indicam que as elevadas densidades de dinoflagelados e cianobactérias estão associadas a presença de ação antrópica, e, consequentemente, elevação de nutrientes, possibilitando condições favoráveis para seu crescimento.