Anais CBFic - Volume 1 - 2018

Sociedade Brasileira de Ficologia - SBFic

Publicado em 26/11/2018

Volume 1 - 2019

Título do Trabalho

ANáLISE NICTEMERAL DA COMUNIDADE FITOPLANCTôNICA DOS RESERVATóRIOS CASTANHãO (CE) E ARMANDO RIBEIRO GONçALVES (RN), INSERIDOS NO PROJETO DE INTEGRAçãO DO RIO SãO FRANCISCO

Autores

ALINE TEIXEIRA DE ANDRADE, MARIA JOSé GOMES DE ANDRADE, MARIA EDUARDA SOUZA GOMES, ARIANE SILVA CARDOSO, DAVI TADEU BORGES MARWELL, MARIA DO CARMO MARTINS SOBRAL, MARISTELA CASé COSTA CUNHA

Modalidade

Resumo

Área Temática

1 BIODIVERSIDADE, FILOGENIA E ECOFISIOLOGIA

Data de Publicação

26/11/2018

País da Publicação

Brasil

Idioma da Publicação

Português

Página do Trabalho

http://sbfic.org.br/anais_show/104

ISSN

Aguardando...

Palavras-Chave

fitoplâncton, cianobactérias, qualidade da água, semiárido

Resumo

A comunidade fitoplanctônica é composta por organismos fotossintetizantes, incluindo seres procariontes e eucariontes. Nos reservatórios do semiárido nordestino, estudos em curto período de tempo (nictemerais) são fundamentais como base teórica e para o entendimento dos padrões de comportamento da qualidade da água. Alguns táxons, principalmente as cianobactérias, podem apresentar um efeito tóxico de acordo com a espécie e aumento de sua densidade, além disso, formam florações que podem comprometer o abastecimento público. Este trabalho objetivou analisar a variação cíclica da comunidade fitoplanctônica dos reservatórios Castanhão (CE) e Armando Ribeiro Gonçalves (RN), com ênfase na densidade das cianobactérias. Os reservatórios estudados estão localizados no semiárido nordestino e são destinados para múltiplos usos. Ambos são reservatórios receptores do projeto de transposição do rio São Francisco. Coletas nictemerais (08:00, 12:00, 16:00, 20:00, 00:00, 04:00, 08:00 hrs) na superfície dos reservatórios, foram realizadas nos meses de outubro e novembro de 2017, totalizando 24 horas de coleta. As amostras foram preservadas com lugol acético e encaminhadas para o laboratório onde, procedeu a análise quantitativa das espécies utilizando a câmara Palmer Malony, sendo as análises realizadas em microscópio óptico binocular (ZEISS, modelo Scope. A1), com aumento 40x. Estatisticamente, foram aplicados os índices de contribuição (%) entre as divisões fitoplanctônicas e índice de Shannon para diversidade. Bibliografias especializadas foram utilizadas na identificação das espécies. A riqueza fitoplanctônica (seis táxons) e a diversidade (H’= 0,71) foram consideradas baixas, porém os reservatórios estudados apresentaram elevadas densidades de cianobactérias. A densidade total no reservatório Castanhão foi de 16.928.910 células/mL, registrando variações entre 4.289.100 células/mL (16:00 hrs) e 947.867 células/mL (00:00 hr). Planktothrix agardhii foi a espécie mais significativa, com 8.862.559 células/mL, seguida por Cylindrospermopsis raciborskii, com 8.056.872 células/mL. No reservatório Armando Ribeiro Gonçalves a densidade total contabilizou 14.857.820 células/mL, variando entre 5.947.867 células/mL (16:00 hrs) e 587.678 células/mL (00:00 hr), sendo Planktothrix agardhii e Cylindrospermopsis raciborskii dominantes, com 9.715.640 células/mL e 4.952.607 células/mL, respectivamente. Em ambos os reservatórios, as cianobactérias chegaram a contribuir com mais de 90% da densidade total, e em determinados horários registraram 100% de dominância. É possível afirmar a ocorrência de variação cíclica (nictemeral), uma vez que, houve alterações nas densidades entre o período diurno e o noturno, onde as maiores concentrações de cianobactérias ocorreram mediante disponibilização de luz solar. A presença de cianobactérias tóxicas como Cylindrospermopsis raciborskii alerta a necessidade de monitoramento contínuo, visto que, pode trazer riscos à saúde pública e comprometer o aproveitamento hídrico.